Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/942
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.rights.licenseO autor autorizou a publicação do documento via formulário assinado em anexo.pt_BR
dc.contributor.authorMaria Micheliana da Costa e Silvapt_BR
dc.coverage.spatialBrasilpt_BR
dc.date.accessioned2018-04-12T13:15:24Z
dc.date.accessioned2022-04-02T03:39:17Z-
dc.date.available2018-04-12T13:15:24Z
dc.date.available2022-04-02T03:39:17Z-
dc.date.issued2018
dc.identifier.uri/handle/123456789/942
dc.identifier.urihttp://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/942-
dc.description.abstractA fim de se traçar um comparativo entre transferências de renda e subsídios, este estudo propõe analisar o efeito do Programa Bolsa Família (PBF), bem como de uma redução nos preços de alimentos saudáveis, sobre o estado nutricional e aquisição individual de alimentos, para indivíduos em situação de pobreza, com idade entre 2 e 9 anos. Para tanto, com os dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF/IBGE), estimou-se um modelo que identifica a aquisição individual de calorias, por meio da aquisição agregada domiciliar, seguido pela estimação de uma função de produção de saúde infantil, por regressões quantílicas, que verifica o efeito de um conjunto de variáveis sobre a distribuição do indicador de estado nutricional utilizado (IMC), e por fim, um sistema de demanda para alimentação infantil, que permite a obtenção de variações nas quantidades de alimentos alocadas para crianças, dado mudanças nos preços e participação. Verificou-se um impacto negativo do PBF sobre o IMC infantil, atribuído às orientações sobre saúde, dadas às famílias beneficiárias. Esse impacto pode ser devido a informações sobre práticas alimentares mais saudáveis, visto que o programa aumenta a quantidade adquirida de hortaliças e leite, além de reduzir embutidos e refrigerantes. No entanto, o recurso dado também contribuiu para o consumo de doces. Percebe-se que a implementação de um subsídio ao preço de alimentos saudáveis pode ser mais eficaz para a variabilidade de alimentos destinados às crianças, por incidir diretamente na cesta que se deseja estimular, além de reduzir a quantidade de alimentos prejudiciais à saúde. De forma geral, a análise proposta foi importante para entender como intervenções políticas específicas podem contribuir para incentivar hábitos saudáveis, dando atenção aos seus impactos sobre indivíduos vulneráveis.pt_BR
dc.language.isoPortuguês (Brasil)pt_BR
dc.publisherEscola Nacional de Administração Pública (Enap)pt_BR
dc.rightsOutro Tipo de Licençapt_BR
dc.sourcehttp://www.enap.gov.br/documents/586010/653296/1%C2%AA%20colocada+-+Maria+Micheliana+da+Costa+e+Silva.pdf/2a19398e-97c1-436d-9ec4-9181a1d1a975pt_BR
dc.subjectAlimentação e nutriçãopt_BR
dc.subjectComunidade e sociedadept_BR
dc.subjectSaúde da criançapt_BR
dc.titleTransferências de renda ou subsídios? Uma análise dos seus efeitos sobre a aquisição calórica e estado nutricional infantilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.subject.keywordTransferências de rendapt_BR
dc.subject.keywordSubsídiospt_BR
Appears in Collections:2017

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1ª colocada - Maria Micheliana da Costa e Silva.pdf1.39 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open
p04.pdf66.63 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.