Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/525878
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributorLima, Gilberto Tadeu-
dc.creatorCarvalho, Veridiana Ramos da Silva-
dc.date.accessioned2016-06-24T22:03:47Z-
dc.date.accessioned2018-03-19T19:23:21Z-
dc.date.accessioned2022-05-12T03:31:46Z-
dc.date.available2016-06-24T22:03:47Z-
dc.date.available2018-03-19T19:23:21Z-
dc.date.available2022-05-12T03:31:46Z-
dc.date.created2016-06-24T22:03:47Z-
dc.date.created2018-03-19T19:23:21Z-
dc.date.issued2007-
dc.identifierCARVALHO, Veridiana Ramos da Silva. A restrição externa e a perda de dinamismo da economia brasileira: investigando as relações entre estrutura produtiva e crescimento econômico. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, 2007. 205 p. ISBN 9788587545206-
dc.identifier9788587545206-
dc.identifierhttp://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/7694-
dc.identifier.urihttp://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/525878-
dc.description.abstractO objetivo central desta dissertação é analisar a perda de dinamismo do crescimento econômico brasileiro a partir da década de 1980, utilizando a abordagem keynesiana de crescimento com restrição externa. De acordo com os resultados obtidos neste trabalho, pode-se dizer que o crescimento econômico brasileiro de 1930 a 2004 foi compatível com o equilíbrio do balanço de pagamentos e que o câmbio real e o fluxo de capitais têm um papel reduzido na obtenção do equilíbrio externo de longo prazo. Complementarmente, a perda de dinamismo do crescimento do PIB, a partir da década de 1980, pode ser explicada pela maior perversidade desse equilíbrio. Na década de 1980, o equilíbrio externo tornou-se mais perverso por causa dos componentes fluxo de capitais e câmbio real. Já nos anos 1990, o "novo modelo econômico" provocou uma quebra estrutural na elasticidade da renda das importações, fazendo com que o equilíbrio externo, agora, ocorra a uma taxa de crescimento da renda interna mais baixa. A correlação entre crescimento, restrição externa e padrão de especialização da estrutura produtiva é uma discussão subjacente a todo o desenvolvimento do trabalho.-
dc.languagept_BR-
dc.publisherBanco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social-
dc.relationPrêmio BNDES de Economia;29. : 2007-
dc.subjectEconomia - Brasil-
dc.subjectBrasil - Aspectos econômicos-
dc.subjectDesenvolvimento econômico-
dc.subjectEconomics - Brazil-
dc.subjectBrazil - Economic aspects-
dc.subjectEconomic development-
dc.titleA restrição externa e a perda de dinamismo da economia brasileira: investigando as relações entre estrutura produtiva e crescimento econômico-
dc.typeLivro-
Appears in Collections:Produção BNDES - Prêmio BNDES de Economia

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.