Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/525872
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributorHaddad, Eduardo A.-
dc.creatorSantos, Gervásio Ferreira dos-
dc.date.accessioned2015-06-08T19:36:49Z-
dc.date.accessioned2018-03-19T19:24:10Z-
dc.date.accessioned2022-05-12T03:31:44Z-
dc.date.available2015-06-08T19:36:49Z-
dc.date.available2018-03-19T19:24:10Z-
dc.date.available2022-05-12T03:31:44Z-
dc.date.created2015-06-08T19:36:49Z-
dc.date.created2018-03-19T19:24:10Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifierSANTOS, Gervásio Ferreira dos. Política energética e desigualdades regionais na economia brasileira. Rio de Janeiro: Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, 2012. 211 p. (Prêmio BNDES de Economia)-
dc.identifier9788587545428-
dc.identifierhttp://web.bndes.gov.br/bib/jspui/handle/1408/4786-
dc.identifier.urihttp://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/525872-
dc.description.abstractO objetivo desta tese é avaliar os impactos regionais de longo prazo da política tarifária do setor elétrico brasileiro. As reformas estruturais no setor determinaram o surgimento de duas diferentes tendências de distribuição espacial das tarifas de energia elétrica entre os estados brasileiros: uma de convergência e outra de dispersão espacial. A disparidade regional das tarifas no período recente vem sendo influenciada pelas características espaciais da economia brasileira, entre as quais estão a elevada concentração espacial e distribuição hierárquica de grandes mercados no espaço. Nesse sentido, os diferenciais de preços de energia elétrica tendem a ser causados pelos diferenciais de tamanho de mercado, que fornecem várias condições para a obtenção de economias de escala pelas companhias de distribuição de energia elétrica. Com base nesses elementos e na evidência de que a energia elétrica é um insumo importante no processo produtivo, foi construído um modelo Inter-regional de Equilíbrio Geral Computável para análise de política energética. As simulações mostraram evidências de que as ligações de insumo-produto, a heterogeneidade espacial da intensidade de energia elétrica e os diferenciais regionais de substituição energética estão entre os mais notáveis determinantes dos impactos espaciais da variação no preço da energia elétrica. Por outro lado, a recente tendência de dispersão espacial nas tarifas de energia elétrica pode estar contribuindo para reduzir o PIB real nacional e aumentar as desigualdades entre regiões no Brasil.-
dc.languagept_BR-
dc.publisherBanco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social-
dc.relationPrêmio BNDES de Economia;32. : 2012-
dc.subjectPolítica energética - Brasil-
dc.subjectEconomia - Brasil-
dc.subjectServiços de eletricidade - Tarifas - Brasil-
dc.subjectDisparidades econômicas regionais-
dc.subjectEnergy policy - Brazil-
dc.subjectEconomics - Brazil-
dc.subjectElectric utilities - Rates - Brazil-
dc.subjectRegional economic disparities-
dc.titlePolítica energética e desigualdades regionais na economia brasileira-
dc.typeLivro-
Appears in Collections:Produção BNDES - Prêmio BNDES de Economia

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.