Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/525206
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBrei, Zani Edna Andrade-
dc.date.accessioned2016-01-18T11:34:33Z-
dc.date.accessioned2021-11-27T03:45:03Z-
dc.date.available2016-01-18T11:34:33Z-
dc.date.available2021-11-27T03:45:03Z-
dc.date.created2016-01-18T11:34:33Z-
dc.date.issued1988-05-
dc.identifierhttp://repositorio.enap.gov.br/1/2416-
dc.identifier.urihttp://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/525206-
dc.description.abstractQuem deve “repensar” uma administração, quando ela vai mal:o meio acadêmico? Os institutos de pesquisas? As empresas de consultoria? Os consultores autônomos? Pode-se afirmar que estes também . Porém, quando uma empresa vai mal e necessita rever seu negócio, suas políticas e estratégias e até mesmo seus processos internos de trabalho, quem assume a responsabilidade pela solução do problema, em primeiro lugar, são os seus DIRIGENTES. Obviamente, os conhecimentos a respeito produzidos pelo meio acadêmico ou por qualquer área que ao assunto se dedique, constitui fonte importante de realimentação mas, nunca, elemento substitutivo. Em relação à administração pública brasileira, instituições e pessoas têm se detido em pensá-la ou repensá-la. No entanto , apesar disso, não tem sido ela alterada de modo significativo. Como explicar a questão? Procurando identificar quem deve repensar a administração pública, pode-se já afirmar que, se a administração pública vai mal, não cabe somente ao meio externo repensá-la. Tal tarefa, situada com o ato responsável e conseqüente, deve ser papel de todos os membros dessa administração. Situados cada administrador e cada servidor público como sujeito não só de suas próprias decisões como também da história da administração de que participam , conclui-se que qualquer verdadeira mudança na administração pública brasileira só pode ser fruto da ação consciente e livre de todas as pessoas que a compõem.-
dc.languageIdioma::Português:portuguese:pt-
dc.publisherEscola Nacional de Administração Pública (Enap)-
dc.rightsEscola Nacional de Administração Pública (Enap)-
dc.rightsAcesso::Acesso Aberto-
dc.rightsTermo::Licença Padrão ENAP::É permitida a reprodução e a exibição para uso educacional ou informativo, desde que respeitado o crédito ao autor original e citada a fonte (http://www.enap.gov.br). Permitida a inclusão da obra em Repositórios ou Portais de Acesso Aberto, desde que fique claro para os usuários esses “termos de uso” e quem é o detentor dos direitos autorais, a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Proibido o uso comercial. Permitida a criação de obras derivadas, desde que respeitado o crédito ao autor original. Essa licença é compatível com a Licença Creative Commons (by-nc-sa).-
dc.sourcehttp://seer.enap.gov.br/index.php/RSP-
dc.subjectdesenvolvimento gerencial-
dc.subjecttreinamento-
dc.subjectadministrador público-
dc.subjectmodernização-
dc.titleDesenvolvimento e treinamento gerenciais: alternativas para a modernização-
dc.typeArtigo-
Appears in Collections:Revista do Serviço Público: de 1981 a 1990

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.