Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/524926
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCarmo, Renato Miguel do-
dc.creatorBarata, André-
dc.date.accessioned2018-01-10T18:57:17Z-
dc.date.accessioned2021-11-27T03:41:37Z-
dc.date.available2018-01-10T18:57:17Z-
dc.date.available2021-11-27T03:41:37Z-
dc.date.created2018-01-10T18:57:17Z-
dc.date.issued2017-06-
dc.identifierhttp://repositorio.enap.gov.br/handle/1/3083-
dc.identifier.urihttp://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/524926-
dc.description.abstractO objetivo central deste artigo é desenvolver uma interpretação e uma compreensão do fenómeno político-social da austeridade nas suas relações com a instauração de um regime social de existência precária que se abateu, a partir de 2008, sobre Portugal e alguns países da Europa. Deste propósito resultam outros dois objetivos parcelares: por um lado, pretende-se caracterizar este processo como um regime social da precariedade nas suas condições existenciais mais estruturais, designadamente nas suas estruturas espaciotemporais; por outro, identificar os meios político-económicos pelos quais essas condições foram sendo instauradas, a partir de uma modificação profunda da vida social das populações. Analisar-se-ão as formas de desinstitucionalização decorrentes da implementação dos programas de austeridade e o seu impacto num conjunto de esferas sociais: na depreciação e desvalorização da atividade do trabalho, na incerteza da vivência espaciotemporal, no exercício da racionalidade no contexto da ação humana. Por fim, mostra-se como posicionamentos políticos de oposição à austeridade tendem a fundar a sua ação política subvertendo as condições espaciotemporais que a austeridade procura impor.-
dc.languageIdioma::Português:portuguese:pt-
dc.publisherEscola Nacional de Administração Pública (Enap)-
dc.rightsEscola Nacional de Administração Pública (Enap)-
dc.rightsTermo::Creative Commons - Uso Não Comercial (by-nc): Esta licença permite que outros remixem, adaptem, e criem obras derivadas sobre a obra licenciada, sendo vedado o uso com fins comerciais. As novas obras devem conter menção ao autor nos créditos e também não podem ser usadas com fins comerciais, porém as obras derivadas não precisam ser licenciadas sob os mesmos termos desta licença. Fonte: http://creativecommons.org.br/as-licencas/-
dc.sourcehttps://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/1382-
dc.subjectausteridade-
dc.subjectideologia política-
dc.subjectteoria social-
dc.subjecttrabalho-
dc.titleTeoria social da austeridade: para uma crítica do processo de precarização-
dc.typeArtigo-
Appears in Collections:Revista do Serviço Público: de 2011 a 2020

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.