Please use this identifier to cite or link to this item: http://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/524470
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorRosa, Joaquim Coelho-
dc.date.accessioned2014-09-23T13:25:11Z-
dc.date.accessioned2021-11-27T03:37:43Z-
dc.date.available2014-09-23T13:25:11Z-
dc.date.available2021-11-27T03:37:43Z-
dc.date.created2014-09-23T13:25:11Z-
dc.date.issued2005-07-
dc.identifierhttp://repositorio.enap.gov.br/handle/1/1427-
dc.identifier.urihttp://bibliotecadigital.economia.gov.br/handle/123456789/524470-
dc.description.abstractO modelo conceptual e prático com que, durante séculos, a nossa civilização se regeu era inseparável da distinção entre “ciência” e “técnica”. O momento em que nos encontramos, momento em que, por um lado, “ciência” e “técnica” vieram a constituir uma unidade indissolúvel e em que, por outro lado (que é, talvez, apenas um outro aspecto do mesmo acontecimento), tal unidade fez com que a civilização deixasse de ser “nossa” e se tornasse global, obriga necessariamente a repensar os tópoi da “ciência” e da “técnica” e da nossa relação com elas. Ciência e técnica, com os seus papéis diferentes, tinham também “tempos” diferentes. Aliás, e porque se trata de repensar os tópoi da ciência e da técnica, é preciso ter em conta que o tópos não é, em grego clássico, um conceito meramente espacial, mas sim um conceito “eco-lógico”. O tópos de uma coisa é o seu “lugar” de implantação na existência, isto é, num espaço/tempo do todo do mundo. O tópos é um conceito “eco-lógico”, porque assinala que o logos de uma coisa, a sua razão de ser, coloca-a num “lugar” espaço/temporal que lhe é próprio, a sua “casa-no-mundo” (oikos).-
dc.languageIdioma::Português:portuguese:pt-
dc.publisherEscola Nacional de Administração Pública (ENAP)-
dc.publisherRevista do Serviço Público (RSP)-
dc.rightsEscola Nacional de Administração Pública (ENAP)-
dc.rightsAcesso::Acesso Aberto-
dc.rightsTermo::Licença Padrão ENAP::É permitida a reprodução e a exibição para uso educacional ou informativo, desde que respeitado o crédito ao autor original e citada a fonte (http://www.enap.gov.br). Permitida a inclusão da obra em Repositórios ou Portais de Acesso Aberto, desde que fique claro para os usuários esses “termos de uso” e quem é o detentor dos direitos autorais, a Escola Nacional de Administração Pública (ENAP). Proibido o uso comercial. Permitida a criação de obras derivadas, desde que respeitado o crédito ao autor original. Essa licença é compatível com a Licença Creative Commons (by-nc-sa).-
dc.sourcehttp://seer.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/233/238-
dc.subjectglobalização-
dc.subjectciência-
dc.subjecttécnica-
dc.subjectsaber técnico-
dc.subjectsaber teórico-
dc.subjectsaber-
dc.subjectcidadania-
dc.titleCidadania e civilização tecnológica: a mudança de quadros conceptuais em formação e educação-
dc.typeArtigo-
Appears in Collections:Revista do Serviço Público: de 2001 a 2010

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.